Skip to main content

Semifinais do Carioca sem novidades

O primeiro título pensado para esse post foi “Previsível”. É assim que eu defino as semifinais do Campeonato Carioca. Botafogo e Vasco avançaram com méritos e, também, com ajudinha da arbitragem. Mas, acredito piamente que “time bom ganha até do juiz”, salvo raríssimas e escandalosas exceções (o que não foi o caso). Vamos ao que interessa:

Flamengo x Vasco:

O Flamengo tem mais time do que o Vasco. Ponto. Disso, nem os vascaínos discordam. E, por esse motivo e também por poder empatar os dois jogos, a imprensa jogou o favoritismo para o lado rubro-negro. No entanto, quando um time é superior ao outro, o que ele precisa fazer? O básico. Colocar a bola no chão e jogar futebol. Construir jogadas, trocar passes, chutar ao gol adversário.

O Flamengo, em 180 minutos, fez o oposto. Nos primeiros 90 minutos, caiu na pilha do clima do jogo, fez faltas, saiu no lucro com expulsão, etc. Mesmo assim, nas poucas vezes em que colocou a bola no chão e criou algo, levou perigo e poderia ter saído com uma certa vantagem de campo. Não aproveitou…

Nos últimos 90 minutos, jogados no domingo passado, conseguiu ser pior. Abusou de bolas cruzadas na área para um perdido Alecsandro, pouquíssimos chutes na direção do gol de Martín Silva, domínio vascaíno no meio-campo. Dito tudo isso e nesse contexto, precisamos avaliar mais alguns pontos:

a) O Flamengo não foi capaz de fazer um único gol nos últimos 270 minutos que jogou no Campeonato Carioca e jogou muito pouco para quem queria ir à final. Mas, curiosamente, o duplo 0 x 0 nas semifinais servia e o Vasco também não foi capaz de vazar a meta de Paulo Victor até o pênalti escandaloso marcado a seu favor.

b) Sim, amigos. A marcação do pênalti foi escandalosa. Além disso, Christiano deveria ter sido expulso na agressão ao Anderson Pico. Que fique claro: não acredito em “complô” da FERJ contra o Flamengo e a favor do Vasco. Acredito que os árbitros são fracos, como sempre foram, e sempre acabam (infelizmente) prejudicando um lado. Só que, dessa vez, parece-me que o pensamento foi “na dúvida, pró-Vasco”, como outras vezes já foi para o outro lado, enfim.

c) Eurico Miranda faz mais pelo marketing do Flamengo do que o próprio departamento de comunicação do clube! Se o Flamengo fosse esperto, contratava o cara! Escrevi mais sobre isso aqui.

d) O Flamengo estava cheio de jogadores lesionados ou voltando de lesões e o próprio Vanderlei Luxemburgo reconheceu isso como um dos fatores que prejudicaram a equipe nas semifinais. Não entendo do assunto, mas em abril já estar assim é preocupante, não? Não está na hora de dar uma cobrada nos preparadores físicos? Alguém mais expert no assunto pode opinar…

e)  Em tempo: não achei pênalti no lance do Serginho com o Pará.

Staff Images | Flickr Maracanã
Staff Images | Flickr Maracanã

f) Os torcedores do Vasco comemoram porque assim deve ser feito! Vitórias sobre os rivais merecem ser comemoradas sempre e a zoação faz parte do futebol! Mas como é engraçado ver gente que disse que em 2014 os flamenguistas “não podiam reclamar da corrupção no país” por causa do gol do Márcio Araújo e agora comemoram. Ah, a nossa ética seletiva!

Botafogo x Fluminense:

Assim como no Flamengo x Vasco, um erro da arbitragem ajudou a decidir o jogo. Assim como disse na análise anterior, não acho que tenha sido um “complô anti-Fluminense”, mas acho, sim, que o juiz entrou com o mesmo pensamento: “na dúvida, pró-Botafogo”. O Fluminense, mesmo com o gol ilegal sofrido, poderia ter matado o jogo nos 90 minutos contra um Botafogo destruído fisicamente. Não conseguiu e aí acho injusto culparem o Diego Cavalieri pela derrota. A obrigação dele já havia sido feita, com defesas de pênaltis. O que muitos tricolores falaram foi de uma possível displicência do goleiro na hora da cobrança. Confesso que não achei isso.

O Botafogo jogou o Carioca inteiro melhor do que os tricolores, que penaram em várias partidas, trocaram de técnico, etc. Ainda assim, chegaram ao mesmo momento do campeonato e é duro ser eliminado, em última instância, por um gol ilegal. Entendo a revolta dos torcedores.

Foto em Destaque: Staff Images | Flickr Maracanã

Greg

Greg

Carioca, mangueirense, jornalista formado pela ECO-UFRJ.

Comente