Skip to main content

Rússia 2018: uma loucura de Copa!

Sim, essa Copa do Mundo de 2018 na Rússia foi louca! E nada mais louco em uma Copa cheia de loucuras do que uma favorita – a França – contrariar todas as surpresas que foram acontecendo na competição e ser campeã! A maior loucura de todas foi justamente não ter havido loucura no resultado final de uma Copa muito louca!

Antes mesmo de começarem os jogos, os sinais de que a Copa da Rússia não seria uma edição normal do maior torneio de futebol do planeta já estavam por todos os lugares. De cara, já não teríamos Itália e Holanda, só isso… entre as “grandes”, a Argentina penou para se classificar e tomou um 6 a 1 da Espanha em um amistoso preparatório em 2018. E a própria Espanha, apontada como uma das favoritas ao título, entrou em crise na semana da estreia na Copa, demitindo o técnico – que fechou com o Real Madrid…

E o Brasil – sempre favorito pela História, mas dessa vez favorito também pela excelente campanha e pelo bom futebol apresentado nas eliminatórias – não passou impune. Lesão do craque do time, Neymar (sim, “ia conseguir se recuperar a tempo”, como conseguiu, mas não ia chegar totalmente inteiro na Copa, como de fato não chegou). Lesão e corte de um dos principais jogadores e possível capitão da equipe, Daniel Alves.

Pois sempre que me perguntavam se “o Hexa viria”, minha resposta era a mesma: “é muito possível, mas olho na França! Pra mim, os franceses são os favoritos. O time deles é muito bom, é muito jogador bom junto”. Longe de mim ser profeta do apocalipse, torci muito para errar ao longo da Copa, mas a França foi mesmo a melhor seleção e foi campeã com todos os méritos.

E por falar em melhores seleções, tivemos uma Alemanha irreconhecível. Assim como a Rússia, só que positivamente. Ninguém esperava que ela chegasse nas quartas de final, eliminando no caminho a Espanha. E a Inglaterra? pegou um chaveamento fácil, é verdade, mas semifinalista da Copa? Really? Aposto que ninguém apostou! Mas o que ninguém previu mesmo foi a Croácia, aquela mesma que tomou 2 a 0 do Brasil logo antes da Copa do Mundo – com direito a gol do Neymar voltando de três meses sem jogar bola e outro do Firmino – chegando mais longe do que… o próprio Brasil! A “geração croata”, boa (é sério, é boa sim!), foi mais longe do que a muito mais badalada “famosa geração belga” – essa sim, confirmou as expectativas e foi muito bem na Copa!

A Copa das loucuras foi muito louca não só com as seleções, mas também no âmbito dos jogadores. Cristiano Ronaldo deixou uma ótima primeira impressão, terminou a Copa com dois jogos muito ruins, mas saiu com boa imagem da Rússia. Já Neymar, que chegou a ser eleito “o homem do jogo” nas oitavas de final contra o México, foi fundamental contra a Costa Rica e terminou a Copa como meme mundial de simulação (acho injusto, mas é tema pra outro post!). Messi, alguém o viu na Rússia além daquele gol contra a Nigéria? E os alemães? O goleiro Neuer foi visto no desespero na área adversária tentando marcar um gol – e acabou levando outro da Coreia do Sul… Özil, Müller (até pro banco foi) e mesmo o Kroos muito mal. E por falar em muito mal, o De Gea foi pra Rússia só pra passar vergonha, né? O Modric, eleito o melhor da Copa, esteve a um pênalti perdido por ele mesmo de dar adeus ao torneio mais cedo, não fossem as defesas salvadoras do goleiro Subasic. Quem quase deu adeus à Copa sem nem mesmo jogá-la foram o Salah (por lesão) e o Guerrero, por suspensão. Mas ele cumpriu a punição, foi punido de novo, e conseguiu um efeito suspensivo na Suíça para jogar. E mesmo assim ficou na reserva no primeiro jogo do Peru! Tá louco! Já o Pickford, que ninguém dava nada, nem mesmo os ingleses, agarrou muito bem… assim como o Courtois, mas esse já era esperado! A exceção que confirma a regra, assim como Mbappé e Griezmann. Mas a França também teve a sua cota de bizarrices, com o frangaço do Lloris na final e o Giroud, que conseguiu a proeza de ser o primeiro camisa 9 de uma seleção campeã do mundo sem conseguir acertar um único chute na direção do gol em toda a Copa do Mundo. Sim, nenhum chute do atacante campeão do mundo foi na direção do gol, você leu certo. E ainda assim, a França fez 4 gols na final, algo que tinha sido feito pela última vez só em 1970 com os 4 gols do Brasil em cima da Itália.

Essa Copa foi louca! Muito! Agora imagina a próxima, em 2022, no Qatar, que será em novembro por causa do calor. Olha a loucura que nos espera: teremos eleições em outubro/22, Copa do Mundo em novembro e dezembro, Natal, Réveillon e logo depois Carnaval (a quarta-feira de Cinzas será em 21 de fevereiro de 2023). É quase um semestre inteiro de fortes emoções e festas!

Ah, Copa do Mundo… que loucura*! Que comece a contagem regressiva para 2022!

* lou-cu-ra: s.f. Extravagância. Doidice. Ato descontrolado ou irrefletido. Amor excessivo ou exagerado por: ele tem uma loucura por ela.

Foto em destaque: autor não identificado | Ghafla

Greg

Greg

Carioca, mangueirense, jornalista formado pela ECO-UFRJ.

Comente