Skip to main content

Brasileirão 2022: previsões para o campeonato!

Vai começar o Campeonato Brasileiro 2022. E, como em todo ano, chegou a hora da nossa brincadeira de tentar fazer previsões sobre o desempenho dos 20 times na Série A. A sorte está lançada! Ao final do campeonato, que dessa vez termina no meio de novembro por causa da Copa do Mundo, avaliamos o resultado.

Você pode lembrar meu desempenho nos anos passados aqui (2015), aqui (2016), nesse post (2017) nesse aqui (2018), também aqui (2019), aqui (2020) e o do último ano (2021).

As categorias são:

***** – Briga por título (no meu entender, fica entre 1º e 4º, mas sempre frequentando o G4 do campeonato)

**** – Briga por Libertadores (fica entre 3º e 9º – lembrando que tem o G6 para a Libertadores: o 5º e o 6º vão para a “Pré-Libertadores”)

*** – De férias em Outubro (fica entre 9º e 13º)

** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair (fica entre 13º a 18º)

* – Briga para fugir do rebaixamento (fica entre 15º a 20º)

Previsões para o Brasileirão 2022:

***** – Briga por título:

Atlético-MG, Palmeiras e Flamengo são os três times favoritos ao título, é claro. Os dois primeiros, a meu ver, hoje estão bem acima do rubro-negro, principalmente porque essa vantagem se mostra em dois pontos: dentro de campo e fora dele. Em campo, Galo e Porco são times muito mais “prontos” que o Urubu; os jogadores entendem o estilo dos técnicos, as equipes têm uma estrutura definida, um esquema tático que já está consolidado (e variações) – nesse caso, o Palmeiras está ainda mais um pouco acima do Atlético-MG.

O Flamengo é um time que ainda não se encontrou com as ideias de Paulo Sousa e hoje parece uma Ferrari dirigida por um piloto de kart. Por causa disso, leva desvantagem também no segundo ponto, o clima fora de campo. A torcida protesta na porta do CT, há notícias de insatisfação de jogadores, cobranças na diretoria e até mesmo reforços que ainda não estrearam.

Pela qualidade do elenco rubro-negro, não dá para descartar o Flamengo. Pode se rearrumar e disputar com Atlético-MG e Palmeiras.

**** – Briga por Libertadores:

Bragantino, Corinthians e São Paulo, com Internacional, Fluminense e Athletico-PR correndo por fora, é o meu palpite pra essa faixa. Apesar do Corinthians viver um momento conturbado, com protesto da torcida e até ameaças a jogadores (como contra o Cássio e o Gil), o Timão contratou o vitorioso técnico português Vitor Pereira. Passa por aí o sucesso ou não da temporada corinthiana – e da minha previsão:

se o treinador do Corinthians conseguir implementar seu estilo, se o time “encaixar”, a torcida tiver paciência, etc., pode voar; se der errado e cair antes do fim do campeonato, pode ser “terra arrasada” para o alvinegro.

O Bragantino é um dos times mais consistentes do país desde o ano passado, com dinheiro, estrutura e um dos melhores trabalhos de técnicos brasileiros: Maurício Barbieri segue no comando da equipe e tem tudo para evoluir ainda mais.

Já o São Paulo é uma incógnita por causa dos altos e baixos até aqui. Faz vantagem de dois gols e leva uma virada histórica na final do estadual… vence, mas não convence na Sul-Americana. É um bom time, mas que ainda não inspira tanta confiança (começando pelo Volpi no gol); de qualquer forma, tem qualidade para brigar entre os primeiros da Série A.

Inter, Fluminense e Athletico-PR prevejo nesse bolo, mas com uma ressalva para cada. No caso do Colorado, o treinador Alexander Medina acabou de completar 100 dias e já é contestado no cargo; será que vão ter paciência com ele se os resultados demorarem a aparecer? Se ele cair, qual o estilo do próximo técnico? E como vai mudar o time com o campeonato já em andamento?

No caso do Tricolor carioca, o elenco não têm a mesma qualidade técnica dos adversários acima; tem destaques individuais como o Cano e o André e treinador Abel Braga conseguiu montar um time competitivo, mas é um “cobertor curto”.

Já o Furacão tem priorizado (e vencido!) as copas nos últimos anos. Vai seguir na mesma linha ou tentar disputar o Brasileirão “pra valer” e não estragar a minha previsão? rs

*** – De férias em Outubro:

Botafogo, Ceará, Fortaleza e Santos.

Cuesta, Patrick de Paula, Oyama, Lucas Piazon… com a transição para SAF, o Botafogo está cheio de novidades – inclusive na área técnica com Luís Castro.

O Alvinegro carioca é uma grande incógnita, mas os reforços devem garantir um ano tranquilo para a torcida. A mesma incógnita ronda o Santos, que teve duas semanas de treinos com os reforços e o treinador Fábian Bustos depois do fracasso no estadual no início do ano.

Ceará e Fortaleza estão hoje consolidados como forças regionais e muito mais estruturados que muitos dos outros times da Série A. Em campo, o Vozão vai de Dorival Jr. como novidade no comando e a primeira impressão, a vitória na Sul-Americana, foi boa. O rival Fortaleza, em campo, aposta no sentido contrário; a manutenção do técnico Vojvoda, que, como escrevi no final de 2021, “foi, possivelmente, a surpresa mais agradável do campeonato” passado.

** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair:

América-MG, Atlético-GO, Cuiabá e Coritiba.

Já que eu acertei em cheio o Cuiabá na edição passada, vou manter minha previsão confiando em mais um acerto em 2022. Já o América-MG, apesar de ter chegado na fase de grupos da Libertadores, me parece ter atingido mesmo o teto alcançável e o nome dessa categoria encaixa perfeitamente e literalmente com o que imagino para o Coelho na Série A – é mais arrumado que outros rivais e “deve ficar, mas pode brigar para não cair”.

Já o Atlético-GO entra no Brasileirão embalado por vencer o estadual com duas vitórias sobre o rival Goiás e por ter estreado na Sul-Americana com com goleada sobre a LDU. A confiança se traduz nas palavras do volante Edson: “preparado para jogar com qualquer equipe do mundo”. Exageros à parte, é o terceiro ano seguido do Dragão na Série A e deve permanecer.

O Coritiba venceu o estadual – e sempre reforço aqui que não eles não servem muito (ou quase nada mesmo) de parâmetro – e buscou mais alguns reforços que já vão para o banco logo na estreia; é força máxima desde o começo do campeonato enquanto outros times ainda estão se acertando, o que pode render pontos que serão preciosos lá na frente. Foi por isso que não coloquei na categoria abaixo * – Briga para fugir do rebaixamento. Vamos ver se eu acerto…

* – Briga para fugir do rebaixamento:

Avaí, Juventude e Goiás.

Ah, o Goiás… trazendo reforços ainda, com muitas lesões, crise entre o presidente e a federação, perda do título goiano pro rival. São problemas demais e sinais de alerta ligados.

O Juventude já contratou oito jogadores para o Brasileirão e ainda quer mais dois. É praticamente um time inteiro novo para a disputa da Série A. Como será o entrosamento, principalmente num ano com os jogos tão colados um do outro por causa do calendário apertado pela Copa do Mundo, poucos treinos e pressão por resultados imediatos?

O Avaí tem um dos elencos mais experientes do campeonato, mas falhou ainda nas quartas de final do Catarinense. Teve três semanas de preparação para o Brasileiro, mas será que evoluiu o suficiente? Minha previsão, como você pode ler, é que não. A conferir no final do ano.

E aí, curtiu previsões? Deixe as suas aqui nos comentários ou nas minhas redes! Nos vemos em novembro com o resultado de tudo! Divirta-se!

Foto em destaque: Lucas Figueiredo | CBF

Greg

Carioca, mangueirense, jornalista formado pela ECO-UFRJ.

Comente