Skip to main content
Jogadores do Flamengo levantam o troféu de campeão brasileiro de 2019 no Maracanã. Os jogadores estão com o uniforme rubro-negro, shorts bracos e há também chuva de papéis picados.

Brasileirão 2020: hora das previsões!

Vai começar o Campeonato Brasileiro 2020. Uma edição completamente diferente. Jogos sem torcida, no meio de uma pandemia, com protocolos de segurança… enfim, esse post não é para discutir se é certo ou errado ter jogo nessas condições, mas seguirmos com nossa brincadeira anual de tentar fazer previsões sobre o desempenho dos 20 times na Série A. Por todos esses motivos, é o ano mais difícil de tentar ser vidente, mas o desafio está lançado! Ao final do campeonato, avaliamos o resultado.

Você pode lembrar meu desempenho nos anos passados aqui (2015)aqui (2016)nesse post (2017) nesse aqui (2018) e também aqui (2019).

Sem mais demora, vamos às previsões para o Brasileirão 2020!

As categorias são:

***** – Briga por título (no meu entender, fica entre 1º e 4º, mas sempre frequentando o G4 do campeonato)

**** – Briga por Libertadores (fica entre 3º e 9º – lembrando que tem o G6 para a Libertadores: o 5º e o 6º vão para a “Pré-Libertadores”)

*** – De férias em Novembro Janeiro¹ (fica entre 9º e 13º) – ¹o nome original da categoria foi adaptado devido às mudanças no calendário

** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair (fica entre 13º a 18º)

* – Briga para fugir do rebaixamento (fica entre 15º a 20º)

Análise dos times em ordem alfabética:

Athletico-PR: O Furacão vive uma era vitoriosa, com títulos ano após ano, mas o time em campo foi reformulado. O bom indício é que apresenta evolução constante, mesmo que com a conquista estadual não pareça ainda estar no mesmo nível de antes. Dorival Júnior tem trabalho pela frente e a sequência de jogos muito próximos pode atrapalhar no entrosamento dos reforços com a base já montada (que já é bem diferente do último ano). É um time que costuma pontuar MUITO bem em casa e, em uma edição que provavelmente será toda com portões fechados, pode ter essa desvantagem. Mesmo assim, a previsão pra Nikão e cia. é: **** – Briga por Libertadores

Atlético-GO: Tem o objetivo claro de tentar não cair. Contratou em julho o técnico Vagner Mancini e vem sofrendo com muitos casos recentes de Covid-19 no elenco. Goleou em jogo-treino no CT antes da estreia na Série A, mas sem nem jogos pelo estadual fica difícil fazer qualquer tipo de avaliação do trabalho do novo técnico. Diante de tantas adversidades, a previsão é – Briga para fugir do rebaixamento.

Atlético-MG: Contratou (até o momento em que escrevo) 16 reforços para a temporada 2020, o último deles o lateral Mariano. Além do grande aporte financeiro em jogadores, mais de 100 milhões de reais, a meu ver o maior reforço está no banco de reservas: o técnico Jorge Sampaoli, argentino campeão com a seleção do Chile da Copa América. Tem elenco, tem técnico e tem foco, pois só disputa o Brasileirão, o que pode ser uma vantagem contra os concorrentes diretos. ***** – Briga por título

Bahia: O técnico Roger Machado não está conseguindo “fazer o time jogar”. Às vezes o resultado até vem, mas as atuações não estão convencendo há um bom tempo. Perdeu o Nordestão para o Ceará, um rival de Série A, com “facilidade”. Muros do CT foram pichados em protesto, enfim… muita coisa para arrumar no meio da maratona de jogos que será esse início de Brasileirão. Será que Roger resiste? Será que dá jeito no time? Se vier um técnico novo, vai ter tempo de implementar mudanças com tantos jogos acontecendo? Cenário complicado à vista. ** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair

Botafogo: O alvinegro me desperta muita curiosidade: como será o time do técnico Autuori com os veteranos internacionais Honda e Kalou? Será que, apesar da idade, pro nível do nosso futebol eles ainda rendem bem? Minha aposta é que sim. Apesar de fracassar numa competição fraca como o Carioca, considero o time do Botafogo com uma espinha bem razoável perto de outros: Gatito, Marcelo Benevenuto, Bruno Nazário e Luis Henrique… o problema do Botafogo é o elenco como um todo e a falta de dinheiro, que ocasionalmente gera salários atrasados, etc. *** – De férias em Janeiro

Ceará: Está em evolução sob o comando de Guto Ferreira, carinhosamente apelidado de “Gordiola” pela torcida. Mais do que o título invicto da Copa do Nordeste, o Ceará ganhou com autoridade de Fortaleza e Bahia, times que eram considerados favoritos e são concorrentes diretos na Série A. Manter a boa fase agora já no início do Brasileirão pode ser fundamental para criar uma gordura de pontos mais para frente. * – Briga para fugir do rebaixamento

Corinthians: De quase eliminado a finalista do paulista; em crise após cair cedo na Libertadores, com Tiago Nunes ameaçando perder o emprego… talvez o Corinthians tenha sido o time que mais “se aproveitou” da parada no calendário esportivo. A chegada de Jô também dá mais qualidade ao ataque. Como no ano passado, acredito que está um patamar abaixo dos favoritos ao título, mas vai brigar na parte de cima da tabela o campeonato todo. **** – Briga por Libertadores

Coritiba: Foi eliminado logo na primeira fase da Copa do Brasil. Fez um estadual tranquilo e foi finalista, mas todo ano digo que não é um parâmetro a ser usado. A esperança está em Eduardo Barroca, um técnico promissor, mas que terá uma margem de erro mínima. * – Briga para fugir do rebaixamento

Flamengo: Ao mesmo tempo em que parece ser a previsão mais fácil, é também a com a chance do erro mais grosseiro. Campeão brasileiro com sobras e campeão da Libertadores em 2019, o rubro-negro deu sinais de estar ainda melhor nesse início de ano, com reforços como Pedro, Michael, Thiago Maia e novas alternativas para Jorge Jesus. Inclusive, foi campeão de tudo o que disputou em 2020. Só que… Jesus saiu. Tudo indica que a mudança por Domènec Torrent é acertada e manterá o Flamengo no rumo das vitórias, mas vai que… um outro ponto de atenção é que as ligas europeias que voltaram sem torcida nos estádios mostraram um maior número de vitórias dos visitantes do que o normal, e todo mundo sabe da força do rubro-negro no Maracanã com o apoio da maior torcida do Brasil. Será que isso vai afetar o desempenho de alguma forma? Veremos. Ainda assim, é o melhor elenco do país, favorito ao título, e a previsão não pode ser outra: ***** – Briga por título

Fluminense: Voltou da parada do futebol com um problema crônico no ataque, não conseguindo marcar ou fazendo pouquíssimos gols. Fred será a solução? E Ganso e Nenê? Pelo que se viu, os veteranos (talvez com exceção do último) têm mais atrapalhado o esquema de Odair Hellmann, que parece funcionar melhor com os garotos. ** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair (fiquei bem na dúvida pra colocar *** – De férias em Janeiro, mas acabei optando por essa previsão um pouco mais pessimista)

Fortaleza: A permanência do técnico Rogério Ceni e da base campeã da Copa do Nordeste e da ótima campanha no Brasileirão em 2019 (que arrasou com a minha previsão no ano passado rs) é o trunfo para o campeonato. Hora do tricolor provar se o ano passado foi um “ponto fora da curva” ou se está se consolidando na Série A do futebol brasileiro. ** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair

Goiás: Ney Franco fez um bom trabalho na parte final do campeonato do ano passado. O estadual 2020 só terá o complemento em janeiro de 2021, então o longo período de inatividade não permite uma análise detalhada. Em três amistosos, venceu dois e perdeu um. O time parece ligeiramente mais fraco do que o do ano passado (perdeu o destaque Michael) e por enquanto contratou apenas o atacante Douglas Baggio. As atenções divididas com a Copa do Brasil podem custar pontos importantes na maratona de jogos que será o Brasileirão. A conferir… * – Briga para fugir do rebaixamento

Grêmio: Essa é uma previsão dificílima. Na teoria, o tricolor gaúcho ***** – Briga por título. Mas se o Everton Cebolinha sair já muda um pouco o cenário. Além disso, tem um grupo enrolado na Libertadores que, se voltarem os jogos, pode cobrar uma atenção dedicada e prejudicar em algumas rodadas da Série A, ainda mais num ano com tantos jogos em tão pouco tempo. Ainda assim, vou manter a previsão de que ***** – Briga por título

Internacional: A escolha pelo técnico Eduardo Coudet é muito interessante, traz algo de diferente para o nosso futebol. Mas o argentino ainda não conseguiu fazer o time “voar”, oscilando muito jogo a jogo. Claro, leva tempo para achar o equilíbrio em alto nível – e esse é justamente o problema da Série A desse ano: com o calendário apertado, o tempo de treinos entre jogos será pequeno (e o Inter ainda disputa a Libertadores). Três derrotas e um empate em quatro jogos contra o Grêmio elevaram levemente a pressão sobre o time e o treinador – e também sobre Rodrigo Caetano e Paolo Guerrero. O Colorado tem elenco pra brigar no topo do campeonato, mas como time em campo está um estágio abaixo dos favoritos ao título. **** – Briga por Libertadores

Palmeiras: Mesmo com a saída do Dudu, tem um dos melhores elencos do Brasil (provavelmente o segundo melhor, só atrás do Flamengo). Assim como no ano passado, ainda não mostrou em campo um futebol à altura do que a torcida espera, mas os resultados têm aparecido. Um mérito de Luxemburgo em 2020 é o sistema defensivo: o alviverde só tomou gols em seis dos 17 jogos no ano; se mantiver esse desempenho contra os adversários mais fortes que terá pela frente na Série A, confirma ser um fortíssimo candidato ao título. Previsão: ***** – Briga por título

RB Bragantino: Fez boa campanha no Paulista e terminou com o Troféu do Interior. Mais do que o resultado, que sempre merece ressalvas, o futebol agressivo, em busca do gol, chamou atenção. Fez contratações interessantes, de nomes secundários em times grandes, que parecem dar liga. A prova de fogo é agora, na Série A, contra adversários mais fortes dos que os que enfrentou até aqui. *** – De férias em Janeiro

Santos: Sinal de alerta máximo ligado, porque parece lembrar o Cruzeiro 2019. Vive grave crise financeira e brigas políticas. Demitiu o técnico Jesualdo Ferreira (que, diga-se, apesar de todos os problemas extracampo, não fazia bom trabalho) a três dias da estreia no Brasileirão. Mesmo com a confirmação da chegada do Cuca, em campo é Soteldo quem vai precisar “carregar a pressão” e conduzir o alvinegro. Na teoria, não tem time “pra cair”, dá pra passar sem sustos o campeonato apesar do caos no clube. Vou prever *** – De férias em Janeiro (mas quase botei ** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair)

São Paulo: O tricolor aposta na manutenção do técnico Fernando Diniz e do elenco desde o ano passado. Entra ano, sai ano, mudam-se algumas peças (de treinadores a jogadores) e a impressão que o São Paulo passa é de que é mais time “no papel” do que “em campo”. 2020 parece caminhar na mesma direção, mas ainda assim tem qualidade suficiente para brigar na posições superiores da tabela. **** – Briga por Libertadores

Sport: Foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil, não passou das quartas de final na Copa do Nordeste e ficou entre os últimos do Pernambucano – precisou jogar o quadrangular contra o rebaixamento (em que acabou escapando sem sustos do que seria um vexame histórico). Vive ainda uma gravíssima crise financeira. Todos os sinais de que não terá condições de brigar esse ano na Série A estão aí. Essa é uma previsão fácil: * – Briga para fugir do rebaixamento

Vasco: O cruzmaltino tem uma interessante mistura de jovens como Ricardo Graça e veteranos como Leandro Castán. Tem um time honesto, mas com o famoso “cobertor curto”, com poucas opções no elenco como um todo. A perda de Raul pode complicar o meio, mas a aposta num ídolo como técnico (Ramon) pode trazer um pouco de paz e aliviar a pressão em determinados momentos. Germán Cano foi uma ótima contratação, um “achado”, e precisa manter a boa fase para qualquer pretensão que o Vasco tenha no ano. ** – Deve ficar, mas pode brigar para não cair

O que achou das minhas previsões? Faça as suas nos comentários do post e vamos comparar no final do campeonato! Boa sorte e divirta-se!

Foto em destaque: Marcos de Paula/ALLSPORTS

Greg

Greg

Carioca, mangueirense, jornalista formado pela ECO-UFRJ.

Comente