Skip to main content

Acaba não, campeonato carioca!

Primeiro, o atacante Fred, do Fluminense, ao ser expulso de campo no último Fla x Flu, sentenciou: “o campeonato carioca tem que acabar”. No dia seguinte, Wallace, capitão do Flamengo, em participação no programa “Seleção SporTV”, discordou. Propôs mudanças, mas não o fim do estadual. Foi o suficiente para a discussão aumentar de tamanho. Mas, afinal, o campeonato carioca tem ou não que acabar?!

Essa última rodada da Taça Guanabara, com minutos finais eletrizantes, só serviu para reforçar a opinião que eu já tinha: nem pensar! Vamos aos fatos:

O estadual é aquele campeonato em que todo mundo passa os meses dizendo que “não vale nada”, mas que comemora e zoa o amigo torcedor do outro time na hora em que é campeão. É mais ou menos assim: para os que perderam “não era nada demais”, mas para os que ganharam passa a valer e serve como discussão na mesa de bar na hora de ver “qual time é melhor”… “ah, mas o meu tem xx estaduais, o meu é o atual campeão, etc”.

Defendo a tese de que os estaduais valem, sim! Basta ver que o Cristóvão Borges foi demitido no Fluminense esse ano por uma campanha ruim… no carioca! E, nos últimos anos, quantos exemplos não temos de técnicos que também perderam os empregos durante os estaduais, ou ficaram extremamente pressionados para os meses seguintes após campanhas ruins?

O campeonato carioca é, sim, um dos melhores do país. Calma, não fiquei maluco! Ele é um dos poucos em que quatro times tem chances reais de títulos, e não apenas dois ou três. Além disso, suas equipes extrapolam os limites do próprio estado de origem, o Rio de Janeiro, com torcedores no centro-oeste, norte e nordeste. É claro que este campeonato de 2015 está recheado de polêmicas e jogos fracos… e é aí que quero chegar! O campeonato é bom na teoria, mas na prática é horrível. Mas não precisa acabar, porque tem um potencial imenso. Entende?

O Cariocão tinha uma das melhores fórmulas do país. Reconhecida no Brasil inteiro, tanto que copiada em outros estados. Mudaram… por que não voltar ao que era? É simples e valoriza as taças Guanabara e Rio!

(Para quem não lembra: times divididos em dois grupos. Dois turnos. No primeiro, confrontos dentro do próprio grupo. No segundo, confrontos contra as equipes do outro grupo. Semifinais e finais em jogo único em cada turno. Campeões de turno jogam a grande decisão do campeonato em dois jogos.)

Outro ponto: a fórmula antiga podia sofrer ajustes e ser melhorada. Por exemplo, reduzindo o número de times. Que tal 2 grupos de 6, passando os dois melhores? (12 times no total) Ou, de repente, 4 grupos de 4 (16 times, para agradar aos “pequenos”), com um grande como cabeça de chave de cada grupo…

Enfim, dá para pensar em “N” fórmulas para o Carioca, reduzindo-o um pouco também! Dá para valorizá-lo! Não dá é pra ser como é hoje, com “pontos corridos”, uma Taça Guanabara sem expressão alguma, e pouquíssimos jogos valendo alguma coisa até que enfim tenhamos semifinais de tirar o fôlego (assim tudo indica) entre os quatro grandes. Todo mundo tem uma história marcante de um estadual para contar e não precisamos perder isso!

E aí! Você tem uma fórmula preferida para o campeonato?! Diga nos comentários! Discorda do que eu escrevi? Vamos debater aqui! Aproveite os comentários também pra contar sobre um estadual marcante para você! Dia desses, conto sobre os meus por aqui, fechado?!

Foto em Destaque: Staff Images | Flickr Maracanã

Greg

Greg

Carioca, mangueirense, jornalista formado pela ECO-UFRJ.

2 thoughts to “Acaba não, campeonato carioca!”

  1. O comentário do Fred foi mais um desabafo (afinal, ser expluso quando se sofre a falta …), mas contém uma ponta de razão. O campeonato nos moldes atuais dá enorme prejuízo aos clubes (mas não para a Federação) e a maioria dos jogos tem um público pífio. A ideia de 4 grupos (parecido com a Copa do Mundo) parece em interessante. E a melhoria do nível das arbitragens é essencial, tem havido muitos erros com o potencial de alterar resultados de partidas.

Comente